Home / Comunicação

Notícias

Home / Comunicação

Notícias

A lenda carioca: Vinicius de Moraes

Compartilhe está notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Se estivesse vivo, o poeta mais romântico que casou nove vezes faria 111 anos em 2024

 

Marcus Vinicius da Cruz de Mello Moraes, mais conhecido como Vinicius de Moraes, nasceu no dia 19 de outubro de 1913, no Rio de Janeiro. Vinicius foi criado em uma família de classe média alta, em um ambiente culturalmente rico. Seu pai era poeta e sua mãe, pianista, o que contribuiu para seu interesse precoce pela literatura e música.

 

Vinicius frequentou a Faculdade de Direito do Catete, onde se formou em 1933. Durante esse período, ele começou a escrever poesias e se envolveu com o meio literário carioca. Em 1936, publicou seu primeiro livro de poemas, “O Caminho para a Distância”, seguido de “Forma e Exegese” em 1935, que consolidou sua reputação como poeta.

 

Vinicius de Moraes também foi diplomata. Ele ingressou na carreira em 1943, servindo em diversas embaixadas brasileiras ao redor do mundo. No entanto, foi na década de 1950 que ele iniciou sua parceria com grandes nomes da música brasileira, como Tom Jobim e João Gilberto, sendo um dos principais criadores da Bossa Nova.

 

O poeta é conhecido por suas colaborações musicais, especialmente com Tom Jobim, com quem compôs obras clássicas como “Garota de Ipanema” e “Chega de Saudade”. Ele também trabalhou com outros importantes músicos brasileiros, como Baden Powell, Toquinho e Chico Buarque. Suas letras melodiosas são um marco na história da música brasileira.

 

Conhecido por seu estilo de vida boêmio e por suas paixões intensas, Vinicius se casou nove vezes ao longo da vida, o que refletia sua busca incessante por amor e inspiração. Sua vida amorosa foi frequentemente tema de suas poesias e canções.

 

Marcus Vinicius da Cruz de Mello Moraes foi registrado no 5º Registro Civil de Pessoas Naturais do Rio de Janeiro, cartório localizado em Copacabana, que tem como oficial titular Alan Borges. Em busca do seu registro, a Arpen/RJ localizou na serventia o livro manuscrito com as informações. Seu registro consta no Livro 17, nas Folhas 183v e Termo 439.

 

Registro de Vinicius de Moraes manuscrito ainda
Registrado com um nome completamente diferente

 

Morte e legado

 

No dia 9 de julho de 1980, o Brasil perdia este grande talento. Vinicius faleceu no Rio de Janeiro, aos 66 anos, devido a complicações decorrentes de um edema pulmonar. Sua morte deixou um grande vazio na cultura brasileira, mas seu legado continua presente por meio de suas poesias, músicas e a influência que exerceu sobre a música popular brasileira e a literatura.

 

Vinicius de Moraes é lembrado como um dos maiores poetas e músicos do Brasil. Sua contribuição para a Bossa Nova ajudou a elevar a música brasileira a um padrão internacional, conquistando um público diferenciado. Suas obras literárias continuam a ser estudadas e admiradas por sua profundidade e beleza lírica. Seu trabalho influenciou gerações de artistas e amantes da música e literatura, garantindo-lhe um lugar de destaque na história cultural do Brasil.

 

Fonte: Assessoria de comunicação – Arpen/RJ.

Compartilhe está notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin