Home / Comunicação

Notícias

Home / Comunicação

Notícias

Alerj vota projeto que pode alterar prova de vida dos beneficiários do Rioprevidência

Compartilhe está notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Rio – A Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) começa a discutir, nesta terça-feira (15), o projeto de lei 5.319/22 que muda as regras de prova de vida para aposentados e pensionistas do Estado do Rio. O Rioprevidência poderá utilizar bancos de dados de entidades, instituições ou órgãos públicos e privados para comprovar que os beneficiários estão vivos. Isso eliminaria a necessidade dos segurados de comparecerem aos bancos anualmente para atualizar o cadastro. Caso receba emendas parlamentares, o texto, de autoria da deputada Alana Passos (PSL), sairá de pauta.

 

Inspirado nas mudanças no Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), o projeto de lei também determina que serão consideradas válidas as informações obtidas pelos atendimentos no Sistema de Saúde, declaração do Imposto de Renda, perícias médicas por telemedicina ou presencial e realização de empréstimo consignado efetuado por reconhecimento biométrico. Emissão ou renovação de documentos — como identidade, carteira de motorista e passaporte —, assim como comprovantes de votação nas eleições e de vacinação também estarão entre os documentos aceitos.

 

Para a deputada estadual, o objetivo é dar mais agilidade ao processo e evitar o deslocamento dos beneficiários. “O Estado, além de beneficiar os seus inativos e pensionistas dando-lhes mais dignidade, diminuirá o atendimento presencial, liberando seus servidores para as atividades fins”, justifica a parlamentar.

 

INDICADAS PARA VOCÊ

Para viabilizar as novas regras, o Rioprevidência poderá realizar acordos de cooperação com órgãos federais e municipais, públicos ou privados. Quando não for possível a prova de vida pelos meios previstos, o órgão deverá comunicar o beneficiário que a comprovação acontecerá presencialmente. Além disso, os cartórios do Registro Civil de Pessoas Naturais (RCPN) deverão informar ao Rioprevidência os óbitos dos beneficiários da Previdência Estadual.

Compartilhe está notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
marca-arpen