Home / Comunicação

Notícias

Home / Comunicação

Notícias

Associação de Registradores Civis de Pessoas Naturais do Rio de Janeiro: 23 anos da atuação da mais alta associação fluminense do Registro Civil de Pessoas Naturais

Compartilhe está notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

 

Enquanto ofícios da cidadania, os cartórios de Registro Civil do Rio de Janeiro buscam expandir seu escopo de serviços e atender a população com emissão de documentos e regularização de CPF

 

Luta contra o sub-registro no estado, iniciativas que conscientizem sobre a importância do reconhecimento de paternidade, facilmente realizado em cartórios de Registro Civil, apoio à realização de registros de casamento entre pessoas do mesmo sexo e um braço importantíssimo na busca por solucionar casos de pessoas desaparecidas. São tantos os vieses por onde o mote do Registro Civil permeia que duas laudas de um texto como esse não serão suficientes para descrever e listar a diferença que o ato de registrar faz na vida de uma pessoa.

 

Fundada em 10 de junho de 1999, a Arpen/RJ – Associação de Registradores Civis de Pessoas Naturais do Rio de Janeiro é a entidade responsável por reunir o conglomerado de 168 cartórios de Registro Civil presentes no estado do Rio de Janeiro. Entre suas principais atribuições estão: registrar uma vida que nasce, registrar a união de duas pessoas, de diferentes ou iguais sexos, mas que se amam e desejam construir uma família e registrar que uma vida se foi, para fins burocráticos de uma jornada ordinária e comum. Praticamente registrar o ciclo completo de uma vida tradicional.

 

É impossível falar de Registro Civil sem citar o Portal da Transparência do Registro Civil. Desde 2018, a plataforma da Arpen Brasil traz visibilidade para a quantidade de registros realizados em cada canto do país. Uma plataforma online que viabiliza a busca por cada tipo de registro, especificando a região, o estado, a cidade, a data e o motivo (óbito) pelo qual ocorreu. Um avanço em termos de estatísticas públicas que facilitam e porque não dizer, proporcionam o estudo demográfico capaz de lançar luz a importantes indicadores para que políticas sejam implementadas, sejam elas direcionadas à saúde, ao meio social ou educacional.   

 

Durante o crítico período de pandemia da Covid-19, o portal se tornou a régua de muitos especialistas para que medidas extremas, de distanciamento social ou não, fossem tomadas e repassadas para a população, baseadas em números reais de casos da doença e óbitos por ela, assim como a chegada da vacina e o avanço de seu impacto positivo claramente identificado quando da queda dos números, trazendo um pouco de alento, mesmo que de forma lenta e gradual.

 

Os cartórios de Registro Civil deixaram, há bastante tempo, de serem apenas aquelas serventias que registram nascimento, casamento e óbito. A aprovação da lei federal nº 13.484/17 instituiu a expansão do número de postos de atendimento para que a população pudesse adquirir documentos públicos de identificação. A prestação destes serviços de recepção e entrega de documentos funciona mediante a integração e parceria dos cartórios com órgãos públicos e também órgãos privados. 

 

É o caso da parceria que existe entre os cartórios de Registro Civil do estado do Rio de Janeiro com o Detran/RJ, que possibilita a emissão de carteiras de identidade em postos específicos, e que conta com o apoio da Arpen/RJ. Outro serviço bastante importante para a população e que gera grande procura todos os anos, sempre às vésperas da declaração do Imposto de Renda é a regularização de CPF – Cadastro Nacional de Pessoa Física. Menores que precisam constar na declaração de seus responsáveis podem, inclusive, realizar o cadastro nas serventias. É um serviço de baixo custo para a população, mas extremamente necessário para a prática de atos da vida civil.

 

A Arpen/RJ está localizada na Av. Rio Branco, uma das avenidas mais icônicas do centro da cidade do Rio. Humberto Monteiro Costa é o atual presidente da associação, eleito para o biênio 2020-2022, mas nestes 23 anos, muitos outros registradores já figuraram na presidência da associação fluminense. É o caso de Luiz Manoel Carvalho dos Santos; Priscilla Milhomem, entre 2014 e 2016, registradora do 4º RCPN; Eduardo Ramos Correa Luiz, entre 2016 e 2018, hoje vice-presidente da Arpen/SP e Alan do Nascimento Oliveira, de 2018 a 2020, atualmente vice-presidente financeiro.

 

Desde sua fundação, em 1999, a Arpen/RJ reuniu registradores como Julio César Macedônio Buys II, presidente de 1999 a 2002, Dilson Neves Chagas, na gestão de 2002 a 2004, Elaine Garcia Ferreira, presidente entre 2004 a 2005, Daniel Nilson Ribeiro, de 2005 a 2008 e Cláudio de Freitas Figueiredo Almeida, gestor entre 2008 e 2012.

 

Presidente entre 2012 e 2014, o registrador Luiz Manoel Carvalho dos Santos acredita que a associação é um caminho para a garantia de liberdades individuais. “Quase todos os projetos de nossa equipe são voltados para a valorização de nossa atividade, de forma a preservar coletivamente sua sustentabilidade e relevância, enquanto instrumento garantidor das liberdades individuais. Valorizar o registrador é o primeiro passo para o fortalecimento do registro civil moderno”, destaca o oficial Luiz Manoel, do RCPN do 1º Distrito de Petrópolis.

 

Fonte: Assessoria de Comunicação – Arpen/RJ

Compartilhe está notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
marca-arpen