Home / Comunicação

Notícias

Home / Comunicação

Notícias

O Registro Civil em sua nova era foi tema da palestra do presidente do ON-RCPN durante o Conarci 2023

Compartilhe está notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Luis Carlos Vendramin Júnior, presidente do ON-RCPN, coordenador do ONSERP e diretor da Arpen-Brasil, apresentou as revoluções digitais que o Registro Civil de Pessoas Naturais vivenciou em sua apresentação durante o segundo dia do Conarci 2023.

 

Para contextualizar a evolução do Registro Civil, o apresentador argumentou e contrapôs o futuro com o presente, uma vez que atualmente o registro civil tem tido avanços consideráveis. Uma linha do tempo ratificou os avanços, começando em 1998, quando a Arpen/SP iniciou o desenvolvimento do sistema de comunicações visando substituir as cartas registradas.

 

“Esse módulo eletrônico nasceu no estado de São Paulo, mas foi sendo ampliado para os demais estados. Antes da Central de Informações do Registro Civil (CRC), precisava agregar mais funções, oferecer mais serviços ao cidadão e com mais segurança e aí veio o Provimento N° 13 do CNJ, estabelecendo as Unidades Interligadas. Posteriormente veio o Provimento N° 16, o provimento do pai presente, sendo essa a primeira vez que se autorizou o reconhecimento de paternidade em qualquer cartório do Brasil”, comentou Vendramin sobre as mudanças no Registro Civil.

 

Mas até então, também se lembrou das dificuldades para que os passos em direção a modernização dos serviços seguissem adiante e concluiu com grande expectativa e entusiasmo o terceiro debate do dia. “Tivemos várias ações de impugnação na criação da CRC, demorou três anos para que todos concordassem em aderir ao novo sistema. Ainda temos muito para caminhar, mas já avançamos e consolidamos nossas conquistas, e assim o Registro Civil foi deixando os serviços públicos mais próximos do cidadão. Ajudar a construir o operador nacional é impressionante e o Registro Civil está se transformando, o que faz ter muito orgulho em participar desse projeto, mas não esqueçamos que ainda precisamos buscar soluções únicas e seguras para viabilizar o Registro Civil eletrônico. São muitos desafios, mas essas transformações irão acontecer e muito em breve”, concluiu Luis Carlos Vendramin Júnior.

 

Fonte: Assessoria de Comunicação – Arpen-Brasil

Compartilhe está notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin