Home / Comunicação

Notícias

Home / Comunicação

Notícias

Bruno Fratus: de promessa macaense na natação à medalhista olímpico

Compartilhe está notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Conheça detalhes do nascimento do atleta, registrado no Registro Civil de Pessoas Naturais, Interdições, Tutelas e Curatelas do 1º Distrito de Macaé

 

Bruno Giuseppe Fratus, nascido no dia 30 de junho de 1989, às 15h40, fez história em 2021. Nascido em Macaé, registrado no Registro Civil de Pessoas Naturais, Interdições, Tutelas e Curatelas do 1º Distrito de Macaé, região Norte Fluminense do Rio de Janeiro, Bruno Fratus conquistou medalha de bronze na prova dos 50m livre com o tempo de 21s57, nas Olimpíadas de Tóquio 2020. Foi a 16ª medalha olímpica da Natação brasileira na competição.

 

Um dos maiores atletas de renome da natação nasceu no Hospital Clínica São Lucas, localizado na cidade de Macaé. Filho de Maurizio Aimery Fratus, natural de São Paulo e Maria das Graças Araújo Fratus, nascida em Ceará-Mirim, Rio Grande do Norte, Bruno foi registrado pelo pai à época, e consta no livro A-17, às folhas 284, sob o no, 16354.

 

Como consta na sua certidão de nascimento, o ato foi testemunhado por seus avós, Giusepp Fratus e Lalla Bresciani Fratus, e Jacinto Araújo da Silva e Natalia Pereira da Silva. Muito solicitada nos dias de hoje como único documento necessário para registros de bebês, a DNV – Declaração de Nascido Vivo não foi informada e, portanto, não sendo incluída na certidão.   

 

Bruno cresceu no Nordeste e pouco tempo depois já se mudou para São Paulo para se dedicar aos treinos no clube Pinheiros e investir no esporte de alto rendimento. A história do atleta se conecta à história de grandes treinadores como o brasileiro Albertinho Silva, e Brett Hawke, australiano responsável por lapidar o talento de Fratus.

 

Foram sete medalhas conquistadas em Jogos Pan-americanos: cinco de ouro e duas de prata, todas conquistadas entre Guadalajara em 2011 e em Lima, em 2019. No pódio, foram quatro medalhas em Campeonatos Mundiais, três pratas e um bronze – em Kazan 2015, Budapeste 2017 e Gwangju 2019 – se somam ao currículo do atleta. No total, foram dez temporadas finalizando as provas entre os nadadores mais rápidos do mundo.

 

Em olimpíadas, Bruno passou muito perto de sentir o gostinho da vitória: ele garantiu o quarto lugar nos Jogos Olímpicos de Londres 2012 e esteve em sexto na edição Rio 2016. Com a medalha de bronze no peito, ele garante ter chegado ao lugar em que sempre sonhou estar.

 

Fonte: Assessoria de Comunicação – Arpen RJ

Compartilhe está notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
marca-arpen